SINUSITE

O QUE É SINUSITE?

A sinusite afeta um em cada oito pessoas em todo o mundo e é a quinta causa mais frequente do consumo de antibióticos. A sinusite decorre de um quadro inflamatório da mucosa que reveste os seios paranasais (cavidades nos ossos que rodeiam os olhos, a testa e o maxilar). A doença pode se manifestar de forma aguda (aparece de repente e dura menos que 12 semanas) ou crônica (se prolonga por mais de três meses). Caso os sintomas persistam por mais de cinco dias, procure um médico OTORRINOLARINGOLOGISTA.

SINTOMAS

• Secreção nasal espessa e amarelada;

• Sensação de peso ou pressão no rosto;

• Dor de cabeça, que pode se espalhar para os olhos e nariz;

• Dor de garganta;

• Dificuldade para respirar pelo nariz;

• Perda do olfato e paladar;

• Mau hálito;

• Tosse que piora à noite;

• Febre acima de 38ºC e tonturas, especialmente nos casos de sinusite bacteriana.

Os sintomas de sinusite podem ser difíceis de distinguir dos sintomas de alergia e, por isso, quando a alergia dura mais de 7 dias, deve ser avaliada por um clínico geral ou otorrinolaringologista, para iniciar o tratamento adequado.

CAUSAS

 As causas da sinusite aguda são:

• Alergia respiratória alta - afeta as vias áreas superiores;

• Infecção por vírus - gripe ou resfriado, causados especialmente pelo Rinovírus ou Influenza;

• Infecção por bactérias - o mais comum é o pneumococo Hemophilus influenzae.

As causas mais comuns de sinusite crônica incluem:

• Pólipos nasais: crescimentos de tecido na área que podem bloquear as passagens nasais ou seios

• Reações alérgicas: a sinusite pode ser causada pela exposição do paciente à substância transportada pelo ar, como ácaros e poeira, poluição, pólen, mofo, pelos de animais, fumaça de cigarro e partículas de insetos. Substâncias químicas como tinta, desinfetantes e produtos de limpeza também podem desencadear o quadro

Alergias: outras doenças alérgicas, como rinite e asma, podem favorecer um quadro de sinusite. A inflamação que ocorre com as alergias podem bloquear seus seios nasais

• Desvio de septo nasal: quando a parede entre as narinas não está alinhada, pode haver restrição ou bloqueio das passagens no seio nasal

• Trauma na face: um osso facial fraturado ou quebrado pode causar obstrução das vias nasais

• Doenças que afetam a imunidade: complicações de fibrose cística, refuxo gastroesofágico e outras doenças relacionadas com o sistema imunológico podem resultar na obstrução nasal

• Infecções respiratórias: gripe, resfriado e outras doenças do trato respiratório podem inflamar e engrossar as membranas sinusais, bloqueando a drenagem de muco e criando condições favoráveis para o crescimento de bactérias. Essas infecções podem ser virais, bacterianas ou por fungos

• Células do sistema imunológico: em certas condições de saúde, as células do sistema imunológico chamadas eosinófilos pode causar inflamação dos seios

• Doenças que impedem que os cílios dos seios nasais se movam adequadamente, como a síndrome de Kartagener ou a síndrome dos cílios imóveis

• Alterações de altitude (voar ou mergulhar)

• Tabagismo

• Infecções odontológicas que causem obstrução dos seios nasais.

DIAGNÓSTICO

É realizado por meio do exame físico e da avaliação baseada na história clínica do paciente.

O médico também poderá realizar um exame chamado nasofibroscopia, que ajuda a identificar se há ou não secreção no nariz advinda dos seios da face, ou mesmo observar alguma alteração anatômica local que favoreça a instalação ou a perpetuação do processo inflamatório.

Nos casos em que a sinusite é recorrente ou quando há complicações, e até quando a sinusite se torna crônica, o especialista poderá indicar a realização de tomografia computadorizada dos seios da face para melhor avaliação.

TRATAMENTO

Dependerá da causa e do tipo da sinusite, mas a lavagem nasal diária é medida essencial, considerada de primeira linha junto à terapia com remédios. O uso de 10ml de soro fisiológico 0,9% em cada narina de 2 em 2 horas melhora os sintomas e diminuem a duração da doença. A lavagem nasal pode ser realizada com auxílio de dispositivos próprios para o procedimento assim como com uma seringa simples.

• Alérgica: torna-se necessário o uso de medicamentos antialérgicos nasais e sistêmicos.

• Virais: é indicado o uso de anti-inflamatório, soro nasal, fluidificantes, bem como o aumento da ingestão de líquidos e repouso. Como ela é auto-limitada, não há necessidade de uso de antibióticos.

• Bacteriana: a solução é o antibiótico, associado a alguns dos medicamentos antiinflamatórios e descongestionantes.

• Sinusite crônica ou fúngica, é comum que o tratamento seja associado a procedimentos cirúrgicos.

CIRURGIA PARA SINUSITE

A cirurgia de SINUSECTOMIA ou cirurgia endoscópica endonasal tem o objetivo de melhorar a drenagem dos seios da face, sua limpeza ou permitir a coleta de material para cultura. Essa cirurgia também pode ser necessária em pacientes com sinusite aguda de repetição ou naquelas pessoas que não responde bem ao tratamento medicamentoso.

Ela é feita com anestesia geral e, durante o procedimento, o cirurgião não precisa fazer qualquer corte na parte externa do nariz, pois são utilizados instrumentos especiais, com uma câmera na ponta, que entram pelas narinas e permitem que o médico observe o interior do nariz e remova o tecido ou osso que os está obstruindo os canais dos seios nasais.Dessa forma, não existem cicatrizes associadas.

O período de pós-operatório desta cirurgia exige afastamento das atividades laborais por um período de aproximadamente 10 a 14 dias. A dor no pós-operatório costuma ser leve e facilmente controlada com analgésicos comuns. Uma rotina de lavagens nasais com soro fisiológico e outros medicamentos normalmente são instituídos já no dia seguinte ao procedimento, sendo esta rotina variável entre os cirurgiões.  As lavagens nasais visam facilitar remoção de crostas e muco estagnado, permitindo uma melhora na respiração.

Retornos ao consultório médico nas primeiras semanas de pós-operatório são importantes para que o cirurgião avalie o processo de cicatrização, modifique a rotina de limpeza nasal se necessário e até mesmo realize alguma aspiração e limpeza das cavidades nasais.

SINUSITE TEM CURA?

As infecções nos seios nasais, em geral, são curáveis com medidas de autocuidado e tratamento médico aplicado. Se você tiver ataques recorrentes, deve verificar se existem causas subjacentes como pólipos nasais ou outros problemas como alergias.

COMPLICAÇÕES

Embora sejam muito raras, as complicações da sinusite podem incluir:

• Abscesso

• Infecção óssea (osteomielite)

• Meningite

• Infecção em região de órbita pálpebras.